#
Artigos
Dicas
Dicas

Texto publicado na revista Recicla Mais, nº 98 de fevereiro de 2010

 

Bom dia a todos,

 

Em relação à carta do Sr. Eduardo Paglioni, (ano 9/nº 94) escrevo para dizer que, em parte, a aversão que ele sentia/sente por cartuchos remanufaturados é totalmente compreensível.

 

Nos meus 10 (dez) anos de experiência no controle de qualidade do Banco do Brasil, na área de remanufatura de cartuchos, tive a oportunidade de conhecer muitas das fábricas existentes no Brasil e pude constatar que a maioria delas, ao invés de recondicionamento, faz somente a recarga do cartucho.

 

O recondicionamento, quando bem realizado, e com a utilização de insumos de boa qualidade, faz com que o cartucho tenha qualidade de impressão e rendimento igual ou melhor do que um cartucho original.

Em compensação, a recarga vai produzir, quase sempre, cartuchos de péssima qualidade e que na maioria das vezes vão acabar estragando as impressoras que os utilizarem.

 

Nos diversos processos licitatórios realizados pelo BB é comum a impugnação de cartuchos por até 15 (quinze) itens em desacordo com a especificação técnica e em algumas vezes, sem que o cartucho seja, sequer, colocado na impressora.

 

E, na grande maioria dos processos licitatórios, é comum que somente o sexto, oitavo, ou o décimo colocado em preço, tenha as suas amostras aprovadas.

 

Isso caracteriza que a maioria das empresas desse segmento de mercado não consegue que seu produto final tenha um nível de qualidade aceitável.

 

E, para uma empresa consumidora que uma vez tenha comprado este tipo de cartucho e sofrido algum prejuízo quando de sua utilização, a tendência é generalizar e nunca mais querer saber de cartuchos "recondicionados" nas suas impressoras.


Mas existem, sim, empresas cujo produto final possui excelente qualidade, mas a um custo sempre superior ao da maioria e quando o requisito principal da compra é unicamente o menor preço, preferem ficar de fora, pois não tem como competir com as empresas que fazem somente a recarga do cartucho.


No Banco do Brasil, embora a licitação realizada seja a de menor preço, este está ligado ao atendimento da especificação técnica e esta conjunção de fatores é o que permite ao BB conseguir comprar cartuchos recondicionados que atendam aos requisitos mínimos de qualidade.

 

Uma especificação técnica bem elaborada é o primeiro passo para poder garantir a aquisição de material de boa qualidade. As especificações técnicas e os testes de impressão utilizados pelo BB, quando das suas aquisições de cartuchos, foram elaborados durante 1 (um) ano,logo no inicio da aquisição das primeiras impressoras laser (1998) e hoje permitem que o BB alcance uma economia de R$ 420.000.000,00 (de 1999 até 2009) quando comparados os preços pagos nos cartuchos recondicionados ao que seria pago por cartuchos originais.

 

Atenciosamente,

 

Roberto Palmer
EQual Consultoria em Qualidade – Brasília-DF

Copyright © 2010-2015 - Equal Consultoria em Qualidade - Todos os direitos reservados